A SOBERANYA DA POCHETE: como usar e onde achar?

Pois é, myglos: a pochete voltou, e parece que pra ficar um bom tempo coladinha conosco, dando aquele help no lacry de nossos lookzíneos! Raynha das produções dos descolados nos anos 80 e soberana nas barrigas de chope dos titios nos anos 90, a pochete, sem mais nem menos, virou símbolo de crime fashion e caiu no ostracismo. Não havia maior sinônimo de cafonice do que usar uma e a patrulha da moda caía matando em cima. Que bom que a moda é cíclica e que a gente adora quebrar umas regrinhas, não é mesmo?

Imagine que louco: os primeiros registros da pochete sendo usada na indumentária humana datam do século XII! Claro que, naquela época, tanto a estética quanto o nome do acessório eram outros, mas foi ali que se plantou a sementinha para o que viria ser a nossa antes famigerada e mais uma vez amada pochete. Antes o povo usava umas sacas amarradas na cintura, tudo em nome da praticidady, e hoje a gente usa umas sacas na cintura em nome da praticidady e também do bapho, que não somos obrigadys, não é mesmo? kkk

Pois então, lá em 2014 a bapha já ensaiava um retorno triunfal, sendo desfilada por grandes marcas nas maiores semanas de moda do mundo. Tava quase quase, até que as pochetes começaram a ser cada vez mais vistas e a ganhar cada vez mais força não só nas passarelas, mas especialmente na moda de rua (amo), e aí a coisa saiu de controle e pegou geral! Claro, os modelos já não se resumem àqueles “caretas” e basicões das décadas passadas. Existe um sem fim de possibilidades quando se trata de pochetes hoje em dia: da preta de couro clássica até pochetes divertydas, em forma de lagosta, de arco-íris, de boca… Como não querer?

Não sei pq, mas esse lugar é a minha cara.. ⭐️🌟⭐️ #WildStar #Hollywood #BeyDay

A photo posted by Magá Moura (@magavilhas) on

Se, para algumas pessoas, a pochete ainda soa como uma ideia distante, uma coisa difícil de usar, a dyva está aqui para mostrar que: NADA DISSO, wygles. É super fácil, ela virou um acessório que vai com tudo, vai para praticamentchy todos os eventos e combina com quase todas as roupas. É tudo uma questão de encontrar uma que combine com o seu estilo, a sua personalidade. Eu ando pra cima e pra baixo com uma: de rolê de academia até festa chique, muito provavelmente estarei com uma pochete pendurada.

🙅🏾

A photo posted by Magá Moura (@magavilhas) on

O modelo de sua escolha (ou os modelos rs) pode ir do discreto ao apoteótico. Eu tenho várias, sou aloka sym… kkk! E gosto tanto de ornar a pochete com o look quanto de fazer um crash de estylos e estampas. Além disso, vario a forma de carregar: pendurada na cinturinha, no braço (como se fosse uma bolsa) ou mesmo atravessada no peito. Deixa a roupa mais simples interessante no ato, é um acessório muito divertido e claro, de uma praticidade sem tamanho. Tanto que é minha melhor companheira de festivais e carnavais. E você, já escolheu a sua?

Porty de casy é baphy!

A photo posted by Magá Moura (@magavilhas) on

Close no pipitório! 😂

A photo posted by Magá Moura (@magavilhas) on

Empezando los trabajos del #NECA #MECAInhotim #FervoInfluencers #Vivala

A photo posted by Magá Moura (@magavilhas) on

Vim dizer que tô vyva! 🌈 Acompanhem mais do #FashionCruise no meu snap: magavilhas

A photo posted by Magá Moura (@magavilhas) on

Apenas Barbyezynha! 🎀🔫 Macacão da mais que amada @mingalondon #MECAInhotim #FervoInfluencers

A photo posted by Magá Moura (@magavilhas) on

Dycas de lojys:

www.skinnydiplondon.com

www.agoraquesourica.com.br

www.instagram.com/poch.me

:)))

 

Comments

comments