Mister Brau: a importância desse clôsy para a televisão brasileira!

Oi Clôôôs, tudo bem?

Imagino que vocês tenham acompanhado no meu Stories que eu, há um tempinho, fui convidada para a coletiva da nova temporada de Mister Brau, lá no Ryo de Janeyro (amo). Pra quem não tá ligado no clôsy, Mister Brau é uma série da Globo que estreou em abril de 2015 e, desde então, só acumulou boas críticas; segue reynando a cada ano que passa. Os protagonistas do baphy são ninguém mais, ninguém menos que Taís Araújo e Lázaro Ramos, que fazem o casal Michele (a raynha cabeça por trás dos negócios, empresária, coreógrafa e lacradyva) e Brau (o cantor pop amado pelo Brasylzão).

#ColetivaMisterBrau foi amor 🖤

A post shared by Magá Moura (@magavilhas) on

Pois bem, a terceira temporada de Mister Brau, que tem redação final de Jorge Furtado e direção de Patrícia Pedrosa e Flávia Lacerda, acabou de estrear (semana passada!), e desde que eu estive na coletiva do rolê eu fiquei pensando bastante sobre a importância de um lacry desses para a nossa representatividady.

Essa é, afinal de contas, uma série popular que passa num canal aberto com ampla divulgação e reconhecimento e que tem como protagonistas dois negros. E não só isso: são dois negros rycos, bem sucedidos, famosos, donos da porra tody kkk. É essencial que haja cada vez mais espaço para o negro nas produções audiovisuais desse mundão afora, e é também de importância absoluta que haja esse esforço no sentido de tirar a gente daquele lugar do empregado, do motorista, do segundo plano… vocês sabem: o personagem que mal aparece e, quando aparece, vem servir a outros.

Mister Brau ( Lázaro Ramos ) e Michele ( Taís Araujo )

A série entende essa potência e essa missão que carrega e faz acontecer muito bem, eu tenho o maior orgulho e me sinto super feliz e bem representada de ver um baphy desses se tornar realidade e durar! E tanto Lázaro quanto Taís estão bem cientes disso, afinal de contas ambos são negros numa situação de sucesso, e sabem perfeitamente como isso pode incomodar. Tanto é que Taís já sofreu ataques racistas no seu perfil do Instagram e o casal recentemente sofreu novos ataques por ter sido capa da Veja. Mas podem aceitar, mores, que vai ter preto famoso, preto chefe, preto ryco e preto se amando SYM!

mister 3

De qualquer forma, Mister Brau vai além e aborda muitas outras questões sobre as quais é importante a gente refletir. A intolerância está sempre em pauta nos episódios, rolam provocações sobre machismo, bullying, diferentes preconceitos etc., e isso é muito incrível. Não é só porque um produto é leve e puxa para a comédia que ele não deve tocar nos tabus, nos assuntos espinhosos, pelo contrário.

mister 1

Pois bem cloclôs, a série está na sua terceira temporada, que acabou de estrear, e veio com novidades, tipo os filhos adotivos do casal poderosy. Fica a dyca pra assistirmos e apoiarmos nossa mana e mano!

Toma-lhe BAFRO!

:)))

Comments

comments