Mulheres negras que marcaram a história!

Hello myglesss!! Como estão nesse Brasil brasileiro?!

Tô aqui em Los Angeles ainda usando meu tempo para aproveitar a cidade, ver Netflix e ler… Tem uma calmaria envolta nessa cidade, tenho cada dia mais certeza que o fervo do mundo é o Brasil.

Bom, o post de hoje é bem especial, afinal de contas a nossa luta por empoderamento e representatividade passa também pelo conhecimento: a gente tem que saber da nossa história e, mais que isso, espalhar ela por aí! Não vamos mais deixar que o nosso legado fique em segundo plano, e a gentchy bem sabe que isso acontece nas escolas, nas faculdades e nas rodas de conversa. No movimento inverso, eu trouxe aqui uma lista de mulheres negras bapho que têm grande importância não só na história do movimento negro, mas na história do mundo!

Lacry, poder e coragem em doses cavalares, mores. Aliás, vale muiiito a pena pesquisar toda a biografia individual dessas mulheres depois #dycadadyva.

Angela Davis

angela-davis

Ativista, professora, filósofa e militante do Panteras Negras, Angela nasceu no Alabama e, desde pequena, sofreu com o racismo. Lia muito e, aos 14, ganhou uma bolsa para estudar em Nova York, onde entrou em contato com conceitos comunistas. Então, nos anos 60, ela se juntou tanto ao Partido Comunista quanto ao Panteras Negras, que na época lutavam para soltar três de seus militantes. Ela figurou na lista das dez pessoas mais procuradas pelo FBI e foi classificada como a ativista negra mais perigosa e mais procurada, foi presa e rolou uma grande pressão popular para que fosse solta, com a campanha “Free Angela Davis”. Hoje ela luta pela melhora das políticas de cárcere, especialmente com relação às mulheres. Pra saber a história completa vale muito assistir ao documentário de sua história, “Free Angela Davis”!

Harriet Tubman

harriet-tubman

Uma das heroínas da história estadunidense, Harriet Tubman nasceu durante a escravidão e lutou pela abolição antes e durante a guerra civil americana. Das marcas da escravidão, uma das maiores que carregou foi uma deficiência que veio depois de levar de um feitor uma pancada forte na cabeça, o que a fazia cair em sono profundo sem querer. Ela fugiu, mas colocou sua liberdade em risco muitas e muitas vezes para libertar outros escravos (libertou entre 60 e 70) e nunca perdeu nenhum passageiro. Ela também fez parte do movimento sufragista e, até 2020, será a nova pessoa a estampar a nota de US$ 20,00.

Ellen Johnson Sirleaf

ellen

Essa liberiana é de uma força gigante! Foi eleita em 2006 como a primeira chefe de estado da África e ganhou, em 2011, o prêmio Nobel da Paz, junto com outras duas pessoas. Ela contribuiu para o fim do conflito armado na Libéria e para a queda de seu antecessor, Charles Taylor, julgado por um tribunal internacional por crimes contra a humanidade. Ellen nasceu na capital de seu país, Monróvia, em 1938, e estudou economia em Harvard nos anos 70, logo engatando na carreira política. Foi até exilada no Quênia nos anos 80, após o golpe de estado em seu país, e nem assim interrompeu sua luta e seus trabalhos.

Dandara dos Palmares

dandara-zumbi

Com registros escassos de sua vida, sua história permanece misteriosa em algumas partes. Mulher de Zumbi dos Palmares, Dandara era raynha na capoeira e lutou em todas as batalhas contra os ataques a Palmares, um dos mais importantes quilombos do período colonial. Era também mãe; teve três filhos com Zumbi. Os relatos dizem que ela se matou se jogando da pedreira mais alta em 1694, tudo para não se entregar às forças militares.

Wangari Muta Maathai

wangari-maathai-muta

Foi uma ambientalista queniana que muito lutou contra o desmatamento em sua região, chegando a ser diversas vezes presa por suas ações de ativismo. Foi também pela sua luta pelo meio ambiente que Wangari se tornou a primeira africana a ganhar o prêmio Nobel da Paz, em 2004. Ela sempre dizia que trabalhar em temas ambientais era também trabalhar por direitos humanos, direitos das mulheres, direitos ambientalistas, direitos das crianças, enfim: direitos de todo mundo. Ela também criou o movimento Cinturão Verde Pan-africano, que plantou mais de 30 milhões de árvores.

Maya Angelou

maya-angelou

Maya Angelou foi poeta e ativista pela igualdade racial e direitos civis, tendo até mesmo sido condecorada por Obama em 2010. Conviveu com Martin Luther King e Malcom X, leu um poema no funeral de Michael Jackson e foi considerada mentora por Oprah. Nascida em St. Louis, Missouri, ela foi a primeira motorista de ônibus negra de São Francisco, com apenas 17 anos. Morreu em 2014, aos 86 anos, sendo considerada um ícone da literatura norte-americana. Já quero ler tudy de Maya!

Rosa Parks

rosa-parks

Era dia 1 de dezembro de 1955 quando Rosa Parks se negou a levantar para que um branco se sentasse num banco de ônibus. Na capital do Alabama, Montgomery, as primeiras filas eram reservadas aos brancos, e o gesto de Rosa se tornou um marco da resistência negra no país. Ela foi presa por causa disso, mas o ato virou notícia e rapidamente ativistas começaram a se organizar em boicotes e protestos contra a lei, tendo apoio inclusive de Martin Luther King. No ano seguinte, a segregação racial nos ônibus foi abolida e, em 1999, Rosa foi condecorada por Bill Clinton.

Jackie Joyner-Kersee

jackie-joyner-kersee

Nascida em 1962 e considerada uma das melhores no heptatlo e no salto a distância, Jackie bateu vários recordes do atletismo! A biw é poderosa, foi considerada a maior atleta feminina do século XX pela revista Sports Illustrated e ganhou três medalhas de ouro, uma de prata e duas de bronze nas Olimpíadas entre 84 e 96. Em 2012 ela foi imortalizada no hall da fama do atletismo!

Hattie McDaniel

Hattie Mcdaniels With Academy Award

Em 1940, Hattie foi a primeira mulher negra a ganhar um Oscar, como atriz coadjuvante por “E o Vento Levou…”. As coisas na época eram tão bizarras que o hotel onde aconteceu o prêmio não permitia a entrada de negros: tiveram que conseguir uma permissão especial para Hattie, e ela teve que ficar separada do elenco, numa mesa ao fundo do balcão. A verdady é que a Academia continua omitindo negros de sua lista de indicados, inclusive em pleno 2016 e em 87 anos só 14 negros levaram a estatueta para casa.

Oprah Winfrey

oprah-winfrey

Imagino que todos conheçam Oprah, já que ela é uma das pessoas mais influentes do mundo. Apresentadora de um dos talk-shows de maior sucesso da história, empresária, dona de seu próprio canal e bilionária, Oprah ralou muito para chegar aqui. Enfrentou uma infância humilde, preconceito e até abusos sexuais de membros da família. Nada disso a fez desistir: ela foi a primeira negra a apresentar um telejornal em Nashville. Hoje ela é uma das mulheres mais poderosas e rycas do mundo todo.

Eu poderia passar dias escrevendo sobre mulheres negras maravilhosas que são icônicas, inspiradoras e que nos representam. Mas o mais importante é termos conhecimento delas, orgulho de nós mesmos, força e motivação para seguir em busca dos nossos sonhos nessa sociedade puxaaada.

Leiam mais, vejam filmes, descubram… Conhecimento é algo sem limite e tomba mais forte do que qualquer outra coisa!

:)))

2 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *