PretaLab: mapeando e incentivando a produção de tecnologias entre mulheres negras e indígenas

Olarrr myglesss!!!

Vocês já ouviram falar do PretaLab?

PretaLab é uma iniciativa beeem closeyra do Olabi, uma organização social com foco na promoção da diversidade na produção de tecnologias. A iniciativa baphy foi lançada esse ano e tem a meta de mapear o envolvimento de meninas e mulheres negras e indígenas nos campos da inovação e da tecnologia, mais um dos cenários onde ainda temos baixa representatividade, posteriormente ampliando cada vez mais o envolvimento das biw pretas nesse setor. Lacry, né?

Apesar de toda a evolução, ou melhor, revolução tecnológica que vivemos, e da relativa facilidade de acesso que temos às tecnologias, o que acontece é que o que deveria existir para estreitar os laços acaba criando novas formas de desigualdade, distanciamento e privilégios. Nos Estados Unidos, por exemplo, há uma estimativa que diz que apenas 2% da força de trabalho em ciência e engenharia é de mulheres negras. E no Brasyl? Esse dado nem existe, mores. E é pra isso que vem o PretaLab.

pretalab 2

Uma das coisas mais bacanas é que o projeto entende a tecnologia de um jeito amplo e entende ainda que, nos dias de hojy, as formas de se envolver com tecnologia e inovação são múltiplas e varyadas, o que significa que o PretaLab está em busca de: meninas e mulheres negras produtoras de conteúdo, ativistas por privacidade, empreendedoras digitais, realizadoras independentes, gambiólogas, cientistas de garagem, aprendizes de youtube, pesquisadoras, cientistas de dados, engenheiras da computação, tecnólogas, desenvolvedoras de programas computacionais, webdesigners, gestoras de produtos, entre outras funções do meio (tenham elas nome ou não). Cadê as clôclôs da tecnomagya, hein?!

pretalab 1

Como eu disse, o primeiro passo do projeto é mapear essas mynas foda para se ter uma estimativa de quem elas são, ainda que poucas e invisibilizadas. O PretaLab acredita que estimular a pesquisa desses dados é um caminho para pressionar por políticas públicas e privadas e acompanhar a evolução da pauta. A partir daí, a missão é também estimular a entrada de mais meninas e mulheres negras nesse universo, além de provocar reflexões e debates entre essas clôsyanes acerca do assunto e também da condição da mulher negra e indígena em âmbitos mais gerais e essas relações com a tecnologia no mundo contemporâneo.

E aí, clôseyras, quem se identificou com o chamado? Corre e clica nesse link, onde tem o formulário que deve ser preenchido e maiores informações. Repassem e usem a #PretaLab nas mídias pra divulgar a iniciativa!

:)))

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *